XVIII Encontro Brasileiro de Coros Universitários

Encontro de Coros

Nome da Entidade/Pessoa Proponente

FundaçãoFundação Universitária do Desenvolvimento do Oeste – Fundeste

CNPJ/CPF do Proponente

82.804.642/0001-08

Segmento

Canto Coral

Área

Cultura

Data Inicio Projeto

28/08/2021

Data Final Projeto

29/08/2021

Município

Chapecó – SC

Responsável pelo Projeto

Gustavo Pereira Malfati

PRONAC

185620

Lei de Incentivo correspondente ao projeto

Lei de Incentivo a Cultura

Valor da Proposta

R$ 274.066,88

Valor Captado

R$ 0,00

Percentual Captado

0.00

Site do Proponente/Projeto

http://fundeste.org.br/

Descritivo sobre a Entidade proponente do projeto / Descritivo currículo pessoa proponente

Criada oficialmente em 4 de julho de 1970, como instituição pública de direito privado e com gestão comunitária, a Fundação Universitária do Desenvolvimento do Oeste – Fundeste foi instituída por lei municipal assinada pelo então prefeito João Destri. Em assembleia geral, estiveram presentes autoridades e lideranças de 36 municípios, numa iniciativa coordenada pelo então secretário dos Negócios do Oeste, Plínio Arlindo de Nes, e com a participação ativa do bispo diocesano da época, dom José Gomes, que foram os primeiros presidente e vice da Fundeste, respectivamente. A cada ano que se soma à história da Fundação Universitária do Desenvolvimento do Oeste (Fundeste), a região é surpreendida com os avanços alcançados por conta da atuação das mantidas Unochapecó, Farmácia-Escola e Instituto Goio-En. Desde o princípio, lá na década de 1970, a Fundeste traz inovação para o oeste catarinense e regiões próximas. Primeiro com a oferta de cursos de graduação e depois – e sempre – sendo a primeira a ofertar especializações, cursos de mestrado e doutorado, a incentivar a pesquisa, a realizar projetos de extensão que beneficiam diretamente a comunidade, a não medir esforços para se tornar uma instituição comunitária e buscar recursos que favoreçam o desenvolvimento regional no âmbito da educação, da cultura, da economia e, principalmente, nas ações sociais. Assim, tudo que vem sendo realizado nesses 50 anos de existência faz jus ao empenho daquele grupo que vislumbrou o desenvolvimento do interior do estado a partir do ensino superior e que acreditou, mesmo com os fatos jogando contra, que daria certo e que no futuro essa iniciativa seria motivo de muito orgulho. Mantidas: A Fundeste foi criada com a missão de promover o desenvolvimento regional nas mais diversas áreas, capacitando pessoas para conciliar o trabalho científico com as demandas do mercado. Essa missão é cumprida pelas mantidas Farmácia Escola, Instituto Goio-En e Unochapecó, que por meio de ações de ensino, pesquisa e extensão fomentam avanços na economia, na cultura, na área ambiental e na promoção do bem-estar social em todo o oeste catarinense. Unochapecó A Unochapecó é uma das principais universidades de Santa Catarina. Comprometida com o desenvolvimento do oeste catarinense, atua na formação de profissionais qualificados, na educação continuada, na produção e disseminação de novos conhecimentos, dedicando-se a ações comunitárias voltadas ao crescimento econômico e ao desenvolvimento social, ambiental e cultural.Seus cursos de graduação, especialização, mestrado e doutorado, suas ações nas áreas de pesquisa e extensão, bem como sua estrutura física e seu capital intelectual, fazem da Unochapecó uma referência nacional em pesquisa e inovação científica e tecnológica. Farmácia Escola Unochapecó A Farmácia Escola Unochapecó foi criada em 2003 como campo de estágio para Estudantes do curso de Farmácia, visando qualificar a formação profissional ao aproximar os alunos da realidade do mercado, capacitando-os para atuar nas áreas comercial e magistral. Nas atividades de estágio realizadas na Farmácia Escola, os estudantes associam teoria e prática desde o atendimento aos clientes e dispensação de medicamentos, até a Manipulação de fórmulas cosméticas e medicinais. Por ser um ambiente de ensino, a Farmácia Escola Unochapecó é referência em qualidade, tanto dos produtos que manipula quanto do atendimento oferecido. Instituto Goio-En O Instituto Goio-En é uma organização de estudos, pesquisa, desenvolvimento e serviços que atua em dois eixos principais – Estudo dos Peixes e Educação Ambiental. No primeiro, desenvolve pesquisas relacionadas aos peixes da bacia hidrográfica do rio Uruguai, com destaque para o Projeto Piraqué, primeira estação de piscicultura com banco genético vivo de todas as espécies migratórias do rio Uruguai. No segundo, promove atividades de sensibilização sobre a importância de resgatar e preservar as riquezas naturais, adotando práticas responsáveis e sustentáveis em relação ao meio ambiente. Qualidade InstitucionalQuando falamos que a Unochapecó é referência em ensino superior, não é à toa. Em 2019, a instituição obteve o conceito máximo junto ao Ministério da Educação (MEC). Em uma escala que varia de 1 a 5, a nota demonstra a qualidade do ensino ofertado e a excelente estrutura da Unochapecó disponibilizada aos estudantes. Dos 19 cursos avaliados, 13 obtiveram conceito 5 e seis alcançaram nota 4.Mas, para chegar a esse nível, foi percorrido um longo caminho, a obtenção do conceito máximo, é resultado de um trabalho coletivo e representa o comprometimento da gestão, dos docentes, técnicos administrativos e estudantes, que acreditam no potencial de cada curso. Além disso, a nota máxima é a prova de que a Unochapecó tem inovado nos processos de ensino e aprendizagem, buscando a qualidade acadêmica, e de que os cursos estão no direcionamento correto, formando profissionais capazes de buscar soluções técnicas e científicas para as demandas emergentes e que contribuem para a melhoria da qualidade de vida da população por meio dos projetos de extensão. Os excelentes resultados apontam que o caminho da Unochapecó é esse: seguir seu trabalho de forma comprometida, revolucionando a partir do conhecimento.

Etapas do Projeto

Produto: Apresentação Musical Segmento: Canto Coral Pré‐produção: (5 meses) – Agendamento das datas para os eventos; – Pesquisa e lista de possíveis Coros Universitários para participação do XVII Encontro Brasileiro de Coros, – Envio de convite aos Coros para suas participações, – Reuniões de elaboração e apresentação do Projeto para captação para patrocinador com equipe da Diretoria de Extensão Universitária, Regente e Preparadora vocal, Escritório de Projetos, – Captação de recursos, – Confirmação dos coros participantes, recebimento das fichas de inscrição e cartas de anuência, – Reuniões da comissão que acompanhará cada etapa do evento. Essa comissão é formada por membros do Coro Universitário, Diretoria de Extensão, Diretoria de Marketing e Comunicação e Operacionalização dos eventos; – Contratação de fornecedores e prestadores de serviços; Produção (2 meses) – Visitas aos meios de comunicação para divulgação do evento; – Distribuição de material de divulgação; – Entrega dos ingressos e arrecadação dos alimentos; – Montagem das Estruturas do Evento. Execução (2 dias) Primeiro Dia: – Café da tarde de recepção aos coros participantes na sexta-feira dia 29 de agosto; – Apresentações em espaços abertos do Campus da Unochapecó; – Apresentações no Salão Nobre da Unochapecó, – Jantar de confraternização entre os coros universitários; – Hospedagem dos Coros, Segundo Dia: – Café da manhã com todos os coros participantes, – Apresentações itinerantes (casas de acolhimento de idosos e crianças, casas de passagem (albergue), hospitais, shopping, ruas e praças); – Almoço de confraternização dos Coros Universitários; – Passagem de som no Teatro Municipal, – A noite: Apresentações no Teatro Municipal de Chapecó, – Jantar de confraternização dos Coros Universitários, – Despedida. Pós produção: (30 dias) – Desmontagem das estruturas; – Entrega dos alimentos às entidades; – Apresentação do Coro universitário da Unochapecó nas entidades que receberão os alimentos; – Relatório final e prestação de contas.

Objetivos do Projeto

Objetivo Geral: Realizar o XVII Encontro Brasileiro de Coros Universitários Objetivos específicos: – Fomentar a produção da música vocal em Chapecó e região através de apresentações musicais do Coro Universitário Unochapecó e de mais 5 coros universitários nacionais convidados, – Divulgar a prática do canto coral pelo trabalho dos Coros Universitários participantes, – Evidenciar a prática do canto coral pelo trabalho dos Coros Universitários participantes, – Viabilizar a participação dos coros universitários através de incentivo sob forma de cachê, – Possibilitar acesso da comunidade ao evento de forma gratuita, – Realizar o XVII Encontro Brasileiro de Coros Universitários (com seis coros participantes) de forma gratuita, apoiando, e difundindo produto cultural originário do país, valorizando artistas, músicos locais e regionais.

Justificativa do Projeto

Universidade Comunitária da Região de Chapecó (Unochapecó) tem como missão “produzir e difundir conhecimento, contribuindo com o desenvolvimento regional sustentável e a formação profissional cidadã”. Situada em Chapecó, região oeste de Santa Catarina, atua nas mais diferentes áreas do conhecimento e apóia a promoção e divulgação de conhecimentos artísticos, culturais, científicos e técnicos que constituem patrimônio da humanidade, por meio de programas, projetos e ações de extensão universitária, publicações e de outras formas de comunicação. A promoção da Arte e Cultura são consideradas ações de extensão universitária na medida em que fortalecem o intercâmbio de saberes na relação da universidade com a comunidade, visando à difusão das conquistas e benefícios resultantes da criação cultural, geradas na instituição, contribuindo para o desenvolvimento local, regional e nacional. A Unochapecó, enquanto universidade comunitária tem em seus Projetos de Extensão em Cultura, Grupo de Dança Essência, Grupo de Teatro Expressão Universitária Gteu, Orquestra de Câmara e Coro Universitário, o arcabouço de fomento e desenvolvimento das linguagens artísticas para a herança cultural da comunidade que a cerca. Desde 2003, a universidade promove o principal evento da música vocal da região, o Encontro de Coros e, ainda, desde 2012, promove, também, o maior festival de orquestras da região, o Encontro de Orquestras. O Encontro Brasileiro de Coros Universitários, nessas 16 edições, teve como coros participantes: Coro Universitário Unochapecó – Chapecó-SC, Coral Campos de Palmas/IFPR – Palmas-PR, Coral Tuiuti – Curitiba-PR, Coral Furb – Blumenau-SC, Grupo MPB Escola de Artes de Chapecó-SC, Coral Unijuí – Ijuí – RS, Coral UPF – Passo Fundo – RS, Coral Celler Faculdades – Xaxim – SC, Coral Uri – Erechim – RS, Coro UDESC – Florianópolis – SC, Coral Univali – São José – SC, Coral Univali Itajaí – SC, Coral UFSM – Santa Maria – RS, Coro da Orquestra Sinfônica de Chapecó – SC, Trupe Vocal Entrei pelo Canto – Univali – Itajai – SC – RS, Coral Univille – Joinville, Coral Unisul – Tubarão – SC, Coral da URI Frederico Westphalen – RS, Coro Unisinos – São Leopoldo – RS, Grupo Vocal Brasiliando – PR, Coro de Câmara UFSM – Santa Maria – RS, Coral da Apusm – Santa Maria – RS, Coro da Furg – Rio Grande – RS, Coro da PUC – Porto Alegre ‐ RS, Coro da Letras da UFRGS – Porto Alegre – RS, Grupo Vocal Verso em Voz – Chapecó – SC, Coral Fapas – PR, Quarteto Viva Voz – RS, Associação Coral Chapecó – SC; Coral União Estância Velha – RS, Coral Renascer Chama Viva – Pato Branco – PR, onde reuniu cerca de 1.800 cantores, com público aproximado de 16.000 pessoas. A prática da música vocal vem sendo amplamente difundida e estimulada pela mídia na contemporaneidade. Tal interesse surgiu em função do ganho social que essa prática pode trazer, tanto na construção de uma identidade cultural (do cidadão, de uma comunidade, de uma região, de uma nação) quanto nos desdobramentos do desenvolvimento do indivíduo em si. Coros de várias regiões do país têm investido o tempo na construção de um indivíduo mais responsável, engajado e comprometido, bem como intelectualmente mais desperto. Como resultado, temos vários grupos musicais surgindo e se estabelecendo. Com vistas a este contexto, o Encontro Brasileiro de Coros oportuniza a socialização da música vocal desenvolvida nas diversas regiões do país, contribuindo com o processo de democratização da cultura e difusão do conhecimento nesta área. É um espaço de mostra pública do trabalho produzido por grupos musicais, fomenta o surgimento de novos coros na região e proporciona a formação de uma plateia familiarizada e apreciadora da música coral. O 17º Encontro Brasileiro de Coros Universitários demonstra o sucesso e a consolidação destes eventos na agenda cultural do município e região. Serão realizados em 30 e 31 de Agosto de 2019, iniciativa da Diretoria de Extensão da Universidade Comunitária da Região de Chapecó, por meio do Coro Universitário Unochapecó. O evento se realizará ao longo de dois dias em espaços da Universidade sendo espaços abertos e no Salão de atos, espaços públicos de Chapecó, espaços de comercio e no Teatro Municipal de Chapecó. O projeto se mostra extremamente relevante para a comunidade em que se insere. Salientamos que o projeto se justifica com méritos para o necessário uso do Mecanismo Incentivo a Projetos Culturais para financiamento deste, enquadrando-se no Art. 1º da Lei 8313/91, incisos I, II, III, IV, V, VI, VII, VIII, IX, da seguinte forma: I – contribuir para facilitar, a todos, os meios para o livre acesso às fontes da cultura e o pleno exercício dos direitos culturais, por difundir e levar o trabalho do canto coral de grupos universitários em apresentações musicais de forma gratuita a platéias distintas; II – promover e estimular a regionalização da produção cultural e artística brasileira, com valorização de recursos humanos e conteúdos locais, por se tratar de ações desenvolvidas por artistas brasileiros intentando a formação de platéia por meio da música de conteúdos diversos e o acesso a esses bens culturais musicais; III – apoiar, valorizar e difundir o conjunto das manifestações culturais e seus respectivos criadores, em função do encontro de coros prezar por repertórios de artistas que trazem a tona essa diversidade; IV – proteger as expressões culturais dos grupos formadores da sociedade brasileira e responsáveis pelo pluralismo da cultura nacional; através dos repertórios dos grupos participantes deste evento que trazem à tona estas expressões; V – salvaguardar a sobrevivência e o florescimento dos modos de criar, fazer e viver da sociedade brasileira; através dos repertórios dos grupos participantes deste evento que trazem à tona estas expressões; VI – preservar os bens materiais e imateriais do patrimônio cultural e histórico brasileiro; especialmente no que se refere aos bens imateriais expressados nas atividades desenvolvidas em apresentações com repertórios de artistas brasileiros que trazem à tona essa diversidade; VII – desenvolver a consciência internacional e o respeito aos valores culturais de outros povos ou nações; através dos repertórios dos coros participantes que trazem à tona essa diversidade; VIII – estimular a produção e difusão de bens culturais de valor universal, formadores e informadores de conhecimento, cultura e memória através dos repertórios dos coros participantes que trazem à tona essa diversidade; IX – priorizar o produto cultural originário do País. trabalhando repertórios nacionais da música popular, erudita, folclórica e outras manifestações da cultura brasileira. Assim como, deve cumprir as finalidades expressas no Art. 3º da referida lei, alcançando os objetivos previstos em seus incisos: inciso II – letras (c) e (e), inciso III – letra (d) e inciso IV – letra (a) da seguinte forma: II – Fomento à produção cultural e artística, mediante: c) Realização de exposições, festivais de arte, espetáculos de artes cênicas, de música e de folclore; por meio das apresentações ofertadas à comunidade local e regional ao longo do XVII Encontro Brasileiro de Coros; e) Realização de exposições, festivais de arte e espetáculos de artes cênicas ou congêneres; por meio das apresentações ofertadas à comunidade local e regional ao longo do XVII Encontro Brasileiro de Coros; III – Preservação e difusão do patrimônio artístico, cultural e histórico, mediante: d) Proteção do folclore, do artesanato e das tradições populares nacionais; por meio da disseminação dos repertórios apresentados referentes ao folclore musical brasileiro ao longo do evento; IV – Estímulo ao conhecimento dos bens e valores culturais, mediante: a) Distribuição gratuita e pública de ingressos para espetáculos culturais e artísticos; pois todas as ações deste projeto serão gratuitas e amplamente divulgadas;

Público Alvo do Projeto

Coros universitários e comunidade em geral.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

49 3321 2800 | acic@acichapeco.com.br

Av. Getúlio Vargas, 1.748 N, Chapecó/SC – 89805-000