Terra, tradição e memória: pesquisa, acervos, educação patrimonial e preservação do patrimônio cultural no oeste catarinense

Imagem com patrocinadores

Nome da Entidade/Pessoa Proponente

Elisandra Forneck

CNPJ/CPF do Proponente

035.981.849-80

Segmento

Preservação de acervos

Área

Cultura

Data Inicio Projeto

30/11/-0001

Data Final Projeto

31/12/2021

Município

Chapecó – SC

Responsável pelo Projeto

Elisandra Forneck e Catavento Produção Cultural

PRONAC

177186

Lei de Incentivo correspondente ao projeto

Lei de Incentivo a Cultura

Valor da Proposta

R$ 269.871,53

Valor Captado

R$ 137.000,00

Percentual Captado

46.28

Site do Proponente/Projeto

https://www.facebook.com/terratradicaoememoria

Descritivo sobre a Entidade proponente do projeto / Descritivo currículo pessoa proponente

Historiadora, especialista em História Regional pela UFFS, mestre em História Cultural pela UFSC. Atuou na pesquisa e revisão do livro “Sicoob MaxiCrédito 30 anos: Sementes da Cooperação”, lançado em 2015. É proponente e responsável pela pesquisa histórica do projeto “Cooperação como Herança”, aprovado pela Lei Rouanet no PRONAC 154094, que teve como produtos uma exposição itinerante e um livro, entregues em 2017. Atuou também na pesquisa da exposição “Chapecó de Ontem e Hoje: imagens de uma trajetória centenária”, organizada pelo CEOM/Unochapecó em parceria com o Centro de Memória Alfa/MaxiCrédito – CEMAC. Foi proponente e coordenou o projeto “Entre trilhas e caminhos: a importância do tropeirismo no desenvolvimento de Chapecó”, contemplado no Edital de Linguagens de Chapecó em 2018. É proponente e coordena o projeto “De fábricas de banha a agroindústrias internacionais: a construção da cultura agroindustrial de Chapecó”, contemplado no Edital de Linguagens de Chapecó em 2019. Pesquisa história regional, memórias, patrimônio e cooperativismo. É coordenadora/historiadora do Centro de Memória Alfa/MaxiCrédito – CEMAC, em Chapecó, desde sua criação em 2010. Currículo Lattes http://lattes.cnpq.br/9680050627519969

Etapas do Projeto

Pré-produção ( 6 meses) 1. Aprovação e a captação de recursos; 2. Constituir comissão de monitoramento e acompanhamento do projeto; 3. Mapear famílias que serão entrevistadas; 4. Ações de formação de plateia; 5. Contratar equipe técnica para execução; 6. Realizar a Pesquisa com famílias; 7. Preparar material de divulgação do projeto; 8.Elaborar cronograma de entrevistas. Produção ( 6 meses) 1. Catalogar e identificar os bens culturais; 2. Selecionar conteúdos que farão parte dos materiais; 3. Produção dos textos e roteiro; 4. Projeto gráfico da cartilha, exposição de artes, cd e dvd; 5. Acompanhar a produção do documentário, exposição e cartilha; 6. Dinamizar a divulgação do projeto; 7. Elaborar cronograma de circulação do projeto. Pós-produção ( 6 meses) 1. Contratar profissionais para realizar as oficinas de educação patrimonial; 2. Preparar cronograma para as ações de Educação Patrimonial; 3. Distribuir gratuitamente a cartilha e documentário; 4. Elaborar relatórios de cada etapa de execução do projeto; 5. Prestar contas ao Ministério da Cultura e ao Patrocinador.

Objetivos do Projeto

GERAL: Realizar pesquisa nos acervos culturais e históricos conservados por famílias agricultoras associadas a cooperativas, localizadas no oeste catarinense, a fim de preservar e difundir esses bens de natureza cultural. ESPECÍFICOS: – Realizar nove preleções com duração de 2 horas cada, em escolas públicas dos municípios de abrangência do projeto, com no mínimo 50 participantes, a fim de formar plateia para as ações do projeto; – Realizar pesquisa dos bens culturais preservados por 15 famílias localizadas na área de abrangência do projeto; – Confeccionar uma cartilha (impressa e em CD narrado), 3.000 cópias, com ilustrações, imagens, textos e depoimentos que expressam os bens culturais pesquisados; – Produzir uma exposição fotográfica aplicada em painéis de PVC (20 unidades) com imagens, texto e depoimentos a fim de difundir a proposta pelas comunidades e grupos socioculturais dos municípios de abrangência do projeto; – Produzir um documentário (audiovisual 30 minutos, 2.000 cópias) com o material coletado em pesquisa de campo, visando comunicar as expressões, manifestações, saberes e fazeres pesquisados; – Realizar 18 oficinas de educação patrimonial tendo como público alvo as famílias entrevistadas, professores e alunos de escolas públicas dos municípios de abrangência do projeto; – Distribuir os produtos do projeto (cartilha e documentário) gratuitamente nas escolas públicas, bibliotecas, museus e centros culturais da área de abrangência do projeto. – Doar o produto PESQUISA ao Centro de Memória Alfa/MaxiCrédito – CEMAC parceiro do projeto e uma instituição cultural que preza pela salvaguarda da memória da cooperação, do cooperativismo e da história da agropecuária catarinense.

Justificativa do Projeto

Esta iniciativa tem por finalidade dar voz e vez às manifestações e expressões culturais significativas que são preservadas por famílias de agricultores cooperados, que residem no oeste catarinense. A ideia inicial partiu do contato com as famílias agricultoras durante o processo de pesquisa realizado para elaboração do livro “Cooperação como Herança”, Pronac n. 154094, realizado em 2016 e 2017, bem como pela experiência profissional e acadêmica da proponente do projeto. Durante a execução do referido projeto, realizado em 2016, conhecemos famílias que preservam tradições culturais importantes, entre os quais: preservação de sementes crioulas, uso de plantas medicinais, cooperação, sociabilidade nas comunidades rurais, práticas artesanais, culinária tradicional, preservação da história regional e muito mais… Nesse sentido, acreditamos que esse projeto é importante, pois o oeste catarinense apresenta em suas comunidades rurais, famílias de agricultores que ainda preservam seus costumes, práticas, modos de vida, além de objetos e fotografias que representam seus bens culturais. Suas tradições culturais falam muito das influências e contribuições do Brasil e das etnias que constituíram esse território. Assim, acreditamos que o projeto irá fortalecer laços entre gerações, estimular a retomada de práticas capazes de promover sustentabilidade, valorizar a sabedoria popular e reconhecer a contribuição fundamental de grupos e povos na construção da identidade regional e brasileira. Reconhecer e valorizar as manifestações culturais tradicionais também contribui à projeção de futuro de forma positiva e criativa. Por meio desse projeto, pretendemos também registrar uma pequena parcela do vasto legado das famílias agricultoras cooperadas, desejando que esses conhecimentos sejam reconhecidos e valorizados pelas pessoas que vivem hoje no oeste catarinense. Também acreditamos que este projeto seja uma fonte de conhecimento e inspiração, especialmente aos mais jovens para que valorizem, assumam e perpetuem as práticas culturais que os identificam. Vantagens de apoiar o projeto – É um projeto com uma equipe 100% regional, o que movimenta a economia local; – A logomarca da empresa patrocinadora estará presente em todos os produtos e nos diversos materiais de divulgação que serão produzidos; – Poderá ter apresentações exclusivas dos resultados do projeto para colaboradores e familiares da empresa , além de receber um certo número de produtos do projeto ( DVD e Cartilha); – Estará ajudando a fomentar nos mais jovens um olhar positivo para a vida no campo, para que apoiem a agricultura familiar, e para que os jovens rurais permaneçam na propriedade e os laços com seus pais e avós sejam fortalecidos; – A empresa estará apoiando um projeto que vai fomentar a cooperação; – Apoiar um projeto que terá os produtos distribuídos gratuitamente e também acesso livre aos eventos e apresentações. Além disso, ficarão disponíveis na internet para que qualquer pessoa de qualquer lugar do mundo tenha acesso a cartilha, exposição fotográfica e documentário; – Financiar um projeto que tem como foco a registrar saberes e fazeres da agricultura familiar, essência da economia e cultura da região oeste de Santa Catarina.

Público Alvo do Projeto

Pessoas da terceira idade, adultos, famílias associadas a cooperativas, estudantes e professores da rede pública de ensino, universidades e pessoas em geral de Chapecó e dos municípios de abrangência do projeto. Estima-se cerca de 13.800 participantes.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

49 3321 2800 | acic@acichapeco.com.br

Av. Getúlio Vargas, 1.748 N, Chapecó/SC – 89805-000