FORTALECIMENTO DA ATUAÇÃO EM REDE ATRAVÉS DE AMPLIAÇÃO DE SISTEMA DE PROCESSAMENTO E ARMAZENAMENTO DE DADOS

CAPA 2 - Cristiane Possa

Nome da Entidade/Pessoa Proponente

Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Chapecó APAE

CNPJ/CPF do Proponente

82804733000143

Segmento

Fundo Infância e Adolescência

Área

Fundo Infância e Adolescência

Data Inicio Projeto

01/02/2021

Data Final Projeto

27/10/2021

Município

Chapecó/SC

Responsável pelo Projeto

Cristiane Possa

PRONAC

Fundo Infância e Ado

Lei de Incentivo correspondente ao projeto

Fundo Infância e Adolescência

Valor da Proposta

R$ 32.110,08

Valor Captado

R$ 3.027,12

Percentual Captado

9.43

Site do Proponente/Projeto

http://chapeco.apaesc.org.br/

Descritivo sobre a Entidade proponente do projeto / Descritivo currículo pessoa proponente

A APAE de Chapecó foi fundada em 29 de novembro de 1970. Tem como MISSÃO “promover e articular ações de defesa de direitos e prevenção, orientações, prestação de serviços, apoio à família, direcionadas à melhoria da qualidade de vida da pessoa com deficiência e à construção de uma sociedade justa e solidária”. A instituição atende pessoas com deficiência intelectual e/ou múltipla e transtorno do espectro autista. Em 2021 está atendendo um total de 298 (duzentos e noventa e oito) usuários e suas famílias. Os atendimentos na APAE acontecem para pessoas com deficiência desde o nascimento até a terceira idade, sendo que no ano de 2021 o usuário de maior idade completará 84 anos. Seguindo o Estatuto da Criança e do Adolescente – Art. 2º – criança é a pessoa até doze anos de idade incompletos, e adolescente aquela entre doze e dezoito anos de idade. Portanto, são atendidas na APAE Chapecó 129 (cento e vinte e nove) pessoas com deficiência nesta faixa etária. A APAE Chapecó presta, sem sombra de dúvidas, serviço de grande relevância social, atendendo, assim, o disposto no inciso III do parágrafo 1º do artigo 2 da Resolução nº 154/2012 do Conselho Nacional de Justiça”. MISSÃO – promover e articular ações de defesa de direitos e prevenção. Orientações, prestação de serviços, apoio à família direcionadas à melhoria da qualidade de vida da pessoa com deficiência e à construção de uma sociedade justa e solidária. VISÃO – tornar a unidade um centro de referência no atendimento integral às pessoas com deficiência intelectual e múltipla. Áreas de atuação – assistência social, educação e saúde, sendo: Assistência social: acompanhamento de frequência; encaminhamentos das famílias e usuários para a rede de serviços socioassistenciais; atendimento individual; avaliação social; estudo social; fortalecimento do grupo de mães e acompanhantes; transporte adaptado; visita domiciliar. Educação: arteterapia; dança; educação física; estimulação precoce; informática educativa; recreação aquática; centro de Convivência; PROAL – Programa de Atividades Laborais; PROEP – Programa de Educação Profissional; Projeto Desporto; Projeto Descobrindo Artistas; SAE – Serviço De Atendimento Específico; SPE – Serviço Pedagógico Específico; TEA – Transtorno Do Espectro Autista. Saúde: avaliação interdisciplinar; equoterapia; fisioterapia solo e aquática; fonoaudiologia; neuropediatria; nutrição; oficina de órteses; pediasuit; psicologia; psiquiatria; terapia ocupacional.

Etapas do Projeto

Ação 01 – 1. Ampliação de estrutura de armazenamento e processamento de dados Metas: 1.1. Aumentar a capacidade do sistema de armazenamento e processamento de dados. 1.2. Otimizar a inserção e o uso dos dados de cada criança e adolescente com deficiência atendido na APAE. • O sistema aidlife passará a armazenar uma gama maior de informações de cada usuário; • O desenvolvimento das evoluções se dará de forma online; • Cada profissional terá login de acesso ao sistema para fazer suas evoluções; • Será possível emitir relatório das evoluções por data, por técnico, ou por usuário; • Para o quadro de faltas: será desenvolvida uma tela que mostrará a relação dos alunos com mais de três faltas nos últimos 15 (quinze) dias; • Será criado um dashboard para indicações de dados importantes a serem acompanhados; • O sistema web do AIDLife terá novas configurações para ser acessado também via smartphone. Através do aplicativo, os relatórios dos profissionais serão anexados diretamente no mesmo, por exemplo: quando o setor de serviço social realizar visita domiciliar, irá registrar todas as informações e demandas diretamente no aplicativo, sendo que esta ação irá eliminar o uso do papel. Obs.: salienta-se a garantia do sigilo das informações armazenadas no sistema de dados. O acesso ao sistema AIDLife somente se dá através de um nome de usuário e uma senha, que são particulares a cada profissional. E, ainda, serão resguardados os devidos sigilos profissionais, como por exemplo, no que se refere aos atendimentos dos psicólogos e suas devidas evoluções: o Código de Ética Profissional do Psicólogo, apoiado nos valores da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em seus artigos 6º, 9º e 10º, cita que o sigilo profissional tem por intuito proteger a pessoa atendida, e, para o psicólogo, significa manter sob proteção os fatos e as informações descobertas por meio da relação profissional.

Objetivos do Projeto

• Ampliar o sistema de processamento e armazenamento de dados visando a garantia dos direitos das crianças e adolescentes com deficiência ainda mais ágil e eficaz.

Justificativa do Projeto

Os dados dos usuários da APAE estão disponíveis em um sistema de armazenamento e processamento de dados denominado “AIDLife”. Este sistema foi um investimento feito pela instituição em 2015, o qual encontra-se obsoleto se comparado as informações que atualmente são necessárias aos encaminhamentos e também a memória de armazenamento para inserção de novos atendidos. A implementação de novos campos como por exemplo: composição familiar, frequência em ensino regular, responsáveis legais, recebimento de benefícios, entre outros, permitirá a concentração de informações em um único sistema e a extração de relatórios mais precisos abrangendo os aspectos sociais, de saúde e de educação. Com o crescente aumento no número de atendidos na APAE, há a preocupação com a manutenção da excelência na qualidade dos atendimentos. É fato, a partir do histórico da instituição, que são muitas as vezes em que se faz necessário um atendimento em rede para sanar problemas familiares e que por algum motivo esteja interferindo na garantia dos direitos das crianças e adolescentes com deficiência. A partir disso, visualiza-se a grande importância de atualização no sistema de dados. Cada criança e adolescente que venha a sofrer qualquer tipo de violação necessita de atendimento imediato e articulado em rede, por isso é necessário que a equipe esteja amparada por sistemas que os auxiliem e direcionem de forma rápida e ativa. O uso do sistema inicia quando o usuário chega na instituição, sendo que: basta aproximar uma pulseira a um hardware de leitura, nesse caso um smartphone, e está feito o registro. É um software com uma plataforma 100% digital que faz o registro de entrada e saída dos alunos via tecnologia NFC, conectados a dispositivos de controle de acesso (hardware) nas instituições para a gestão eficiente. Grande parte do acompanhamento da rotina de cada usuário era realizada de forma manual (papéis e planilhas), o que tornava a gestão, por vezes, ineficaz causando problemas como desperdícios de comida , dificuldade na gestão financeira, no armazenamento de documentos, no histórico do aluno, no controle de acesso, prestação de contas aos órgãos competentes, entre outros. Pensando nisso que a ferramenta AIDLife foi desenvolvida. A solução vai além de uma simples gestão institucional, impacta também no desenvolvimento e aprendizado dos usuários da instituição, pois é possível coordenar com mais facilidade as atividades gerenciais desenvolvidas. As vantagens não se resumem a isso. Ainda podemos citar: • Economia de espaços físicos destinados ao arquivamento; • Redução de custos operacionais; • Segurança e confidencialidade das informações; • Otimização do tempo das atividades e dos processos; • Melhor gerenciamento dos recursos financeiros; • Maior controle, rastreabilidade e acesso aos dados; • Identificação e descarte de documentos obsoletos e desnecessários; • Aprimoramento da gestão institucional como um todo.

Público Alvo do Projeto

Crianças e adolescentes com deficiência intelectual e/ou múltipla e transtorno do espectro autista que frequentam a APAE Chapecó.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

49 3321 2800 | acic@acichapeco.com.br

Av. Getúlio Vargas, 1.748 N, Chapecó/SC – 89805-000