Dança em Trânsito – Festival Internacional de Dança Contemporânea

imagem portal socil

Nome da Entidade/Pessoa Proponente

Cdpdrj Centro de Documentação e Pesquisa em Dança do Rio de Janeiro.

CNPJ/CPF do Proponente

05.320.592/0001-42

Segmento

Arte cênicas – Dança

Área

Cultura

Data Inicio Projeto

30/11/-0001

Data Final Projeto

28/02/2021

Município

Chapecó – SC

Responsável pelo Projeto

Louis Radavelli

PRONAC

200904

Lei de Incentivo correspondente ao projeto

Lei de Incentivo a Cultura

Valor da Proposta

R$ 998.999,10

Valor Captado

R$ 600.000,00

Percentual Captado

60.06

Site do Proponente/Projeto

www.espacotapias.com.br

Descritivo sobre a Entidade proponente do projeto / Descritivo currículo pessoa proponente

GISELLE TÁPIAS Artista Bailarina/Maitre de Ballet/Coreógrafa DIRETORA De renome nacional e internacional, desde 1994, é diretora artística do Grupo Tápias – Companhia de Dança. O Grupo Tápias já se apresentou em quase todo o território nacional, além de Portugal, Espanha, França, Alemanha, Bélgica, Itália, República Tcheca, Cuba, Argentina e Coreia do Sul. É fundadora da empresa Espaço Tápias, que desenvolve diversas atividades relacionadas à dança durante o ano todo, além de idealizar, produzir e realizar diversos outros projetos. Desde 2004 o Espaço Tápias mantém em suas atividades o projeto de capacitação sociocultural Engenho das Artes, que realiza Residências, Projeto formativo e de capacitação e Oficinas, todos relacionados as funções das Artes Cênicas e complementares. Engenho das Artes colabora com a programação de dança do Centro Cultural Waly Salomão/Afroreggae, na comunidade de Vigário Geral. Realizou de 2003 a 2015 a mostra Correios em Movimento, no Centro Cultural Correios, da cidade do Rio de Janeiro 100% patrocinado pela ECT. Coordenou também para a ECT o projeto “No Ano do Brasil na França, a Dança Brasileira tem o Patrocínio dos Correios” realizado na França, e o projeto Copa da Cultura, realizado em Düsseldorf/Alemanha – Brasil = Diversidade + Identidade. Fez a curadoria do projeto 4 Movimentos Rio de Janeiro e Brasília, patrocinado pelo Centro Cultural Banco do Brasil e Banco do Brasil e realizados nas unidades dos CCBBs. Foi diretora artística do Espaço Café Cultural, com o patrocínio da Petrobrás, de 2004 a 2009. Foi integrante do conselho consultivo do Centro Coreográfico do Rio de Janeiro, entre 2004 e 2008. Como curadora internacional representando o Brasil, participa de festivais como convidada como exemplo: festival Arte y Cultura, Buenos Aires/Argentina; Curtain Up, Tel-Aviv/Israel; Festival do Século XXI/Danza Valencia, Valência/Espanha; Dance in Vancouver, Vancouver/Canadá; Rencontres Choregraphiques Internationales de Seine-Saint-Denis, Paris/França; International Dance Fair NRW, Essen e Düsseldorf/Alemanha; Congresso Internacional da Rede Ciudades que Danzan e Festival Havana Vieja, Havana/Cuba; Itálica Festival Internacional de Dança, Sevilla/Espanha; Dies de Danza, Barcelona/Espanha; Danse à Lille/Les Repérages, Lille e Robaix/França; Soirée Anniversaire – Danse à Lille/França; Carte Blanche/Thomás Lebrun, Roubaix/França; Interplay, Torino/Itália; Aerowaves, Amsterdan, Holanda; Tanec Praga, Praga, República Tcheca; BoraBora Spring Fowards,, Aarhus, Dinamarca, e La Briqueterie, Paris, França. De 2006 até 2016 participou da rede internacional de curadores do Danse a Lille/Les Repérages, em Lille e Roubaix, na França, junto a outros 17 países integrantes da network. Foi responsável pela curadoria dos trabalhos de artistas Italianos da Dança contemporânea para o Ano da Itália no Brasil. Passou os anos de 2010 e 2012 com residência fixa na Itália e de 2012 a 2014, na França, atendendo a convites de festivais, artistas e mostras de dança contemporânea. Os convites para atender a festivais internacionais como representante curadora e programadora de festivais no Brasil, permanece até hoje. Como diretora artística e coreógrafa de eventos de entretenimento, participou do Skoll Summer, RIO ZOO, Prêmio Brasil Olímpico, ROCK IN RIO 2019 – Palco New Dance Order NDO. Anualmente, como diretora de produção, diretora artística e curadora, Giselle Tápias continua realizando o Festival Tápias, na cidade do Rio de Janeiro (desde 1988) e o festival Dança em Trânsito (desde 2003), em 19 cidades do Brasil. O projeto Dança em Trânsito faz parte da network internacional “Ciudades que Danzan” que integra atualmente 41 cidades no mundo.

Etapas do Projeto

Pré-produção – Curadoria dos trabalhos presenciais e online. – Reuniões com parceiros. – Determinação dos locais e datas para as apresentações em cada cidade. – Contratação da equipe de produção. – Definição dos procedimentos de contratação: Modelos de contratos. – Definição dos procedimentos de visitas técnicas aos locais das apresentações para levantamento das necessidades de recursos materiais, possíveis adequações e definição da programação local. Produção – Providenciar os itens produtos e serviços. – Produtos e serviços. Contratação de equipe de divulgação, equipe de programação visual, equipe técnica, material técnico, produção de material promocional digital e impresso, material de consumo, custos administrativos, traslados, hotéis, passagens, itens de alimentação para camarins, alimentação em restaurantes, entre outros). – Proceder à realização de contatos, negociações, assinaturas de contratos e solicitação de material. – Realizar as visitas técnicas aos locais das apresentações. – Obter a liberação para utilização dos espaços públicos e ocupação dos teatros e centros culturais. – Proceder à compra de produtos e contratação dos serviços de material gráfico, assessoria de imprensa, fotografia, produção de vídeos, entre outros. – Providenciar a locação dos equipamentos de vídeo, som e luz. – Contratar pessoal de apoio. – Contratação de LINK dedicado de internet para a etapa Online Realização das residências Presenciais, nas cidades pequenas, e residências Online. – Realização das oficinas online. – Criação de streaming dos espetáculos, documentários e videodanças da etapa Online. – Execução do plano de comunicação para todas as cidades envolvidas Apresentação do Dança em Trânsito Online, presencial e circulação. Pós -produção Execução de prestação de contas física e financeira

Objetivos do Projeto

Objetivos Gerais -Compor e apresentar mostra de dança contemporânea com técnicas e linguagens coreográficas distintas e variadas. -Promover o intercâmbio de experiências entre artistas nacionais e internacionais, com valorização e respeito a heranças culturais diversas. -Divulgar e democratizar o acesso a apresentações de dança contemporânea. Objetivos Específicos -Oferecer belos espetáculos e sensibilizar as pessoas com a carga de emoção dos trabalhos de dança contemporânea. -Integrar a dança contemporânea a paisagens urbanas de forma humanizadora. -Contemplar a circulação de espetáculos, como forma de oferta de nova opção cultural. -Dar oportunidade a artistas de diferentes áreas de atuação, com diferentes bagagens e linhas de criação dentro da dança contemporânea de mostrar seus trabalhos e conhecer outros. -Difundir a dança contemporânea em locais onde as pessoas não têm acesso a essa modalidade artística. -Difundir a dança contemporânea realizada no Brasil para além do território brasileiro. -Realizar o intercâmbio entre os artistas brasileiros e artistas estrangeiros.

Justificativa do Projeto

A dança contemporânea é uma modalidade que busca novas possibilidades artísticas, distanciando-se do academicismo e rigor dos padrões clássicos, apoiando-se na perspectiva da pluralidade/diversidade de formas de expressão. Os trabalhos são frutos de pesquisas, são estruturados no desenvolvimento de conceitos, e a relação que se processa entre a proposta da coreografia e o público tem o potencial de conectar diferentes olhares para uma mesma situação. É preciso divulgar mais esta modalidade tão expressiva, fazer com que deixe cada vez mais de ser uma linguagem artística elitizada, e promover seu encontro com um público cada vez maior. A equipe curadora do festival vem confirmando sua expectativa de proporcionar uma experiência enriquecedora para todos, artistas e público, de tal modo que realizar o projeto a cada ano, e ampliar a novos públicos o acesso à dança contemporânea transformou-se num compromisso. As circunstâncias que favorecem a execução do projeto em DANÇA EM TRÂNSITO 2019 são as inúmeras parcerias e amizades criadas e fortalecidas durante as realizações. Também vemos os resultados satisfatórios nas edições anteriores, confirmados a cada ano pela reação do público, que se manifesta, ao final de cada temporada, desejoso e à espera da próxima. O diferencial deste projeto, além da oferta de espetáculos de qualidade e beleza, com a valorização e a democratização do acesso à arte, são a composição de um mosaico de criação coreográfica que respeita a diversidade cultural, e a capacidade de verdadeiramente sensibilizar.

Público Alvo do Projeto

Público de todas as idades. Grupos independentes, alunos de academias e escolas de dança, alunos e grupos de universidades, jovens coreógrafos.
Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

49 3321 2800 | acic@acichapeco.com.br

Av. Getúlio Vargas, 1.748 N, Chapecó/SC – 89805-000